quinta-feira , 11 de julho de 2019

É possível economizar no enxoval do bebê? Nós mostramos que sim!

Bebe_Blog_530x330
A chegada do bebê é um momento de muitas despesas, o que acaba deixando muitos papais e mamães de cabelo em pé. Compra de berço, cômoda, armário, fraldas e roupinhas diversas pesam no bolso de qualquer um, então a saída é encontrar maneiras de economizar.

Que é preciso gastar menos, todo mundo sabe. Mas na prática é complicado, principalmente quando a família se depara com as listas imensas de enxoval e com as peças de roupas e sapatos fofíssimas nas lojas. Pais de primeira viagem ficam super perdidos e é muito difícil se controlar, por isso, separamos para vocês dicas para economizar no enxoval. Confira!

Os primeiros meses

É difícil resistir às roupinhas lindas, mas é preciso! Nos primeiros meses de vida, seu bebê não vai sair de casa e portanto, só vai precisar do básico. Você vai encontrar milhões de sapatinhos lindos, mas cuidado. Compre poucos pares, somente para receber visitas ou para consultas no médico, pois além do seu bebê ainda não andar, ele vai passar quase o tempo inteiro no berço. As roupinhas podem ser as mais básicas e principalmente confortáveis, porque afinal, só papai e mamãe vão ver. Deixe as roupas fofas para quando seu filho ou filha começar a sair e os sapatinhos diversos para o momento de começar a caminhar.

Fique ligado no clima

Para fazer o enxoval, pense com qual idade seu bebê vai estar em cada época do ano, para que você possa planejar quais tipos de peça comprar e em quais tamanhos. Por exemplo, se seu filho nascer em Janeiro, em pleno verão, não adianta nada comprar casaquinhos tamanho recém-nascido. Neste caso, é preciso levar em conta que o inverno é só no meio do ano e ele já vai estar com 6 meses, logo, as roupinhas de inverno devem ser para bebês de 6 a 9 meses.

Kit berço – segurança ou perigo?

O kit berço é aquele conjuntinho lindo com edredom, lençol e protetor de berço combinando minuciosamente em cada detalhe. Esse item, que costuma ser bem caro, é um dos principais na lista das mamães, pois acredita-se que é seguro proteger o bebê da grade do berço, mas essa ideia é equivocada. A Sociedade Americana de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Pediatria são contra o uso de kits berço pelo risco que eles representam às crianças. Como o bebê se move muito, esse kit pode facilitar o risco de sufocamento, uma vez que a criança pode acabar adormecendo com o rosto muito perto do acessório e acabar ficando sem respiração. Os kits também podem facilitar que seu bebê escale o berço quando for maior e acabe caindo. Além disso, como qualquer item de pano, são ótimos para acumular poeira, o que pode ocasionar alergias e problemas respiratórios. Por isso, converse com um pediatra e repense a compra do kit berço, pois este pode ser um item útil somente no critério estético.

Parece útil, mas não é

Para finalizar, separamos uma lista de itens que parecem muito úteis na teoria, mas na prática, acabam sendo só mais um gasto de dinheiro. Confira:

– Aquecedor de lenço umedecido: Para trocar a fralda do bebê, algodão e água morna ou lavar com água e sabão são as técnicas mais eficazes nesse momento, fazendo do lenço umedecido algo para ser usado somente nos passeios. Então, já imagina onde vai ficar o aquecedor, né? Esquecido no fundo da gaveta.

Aspirador nasal:  São raras as mães que se dão bem com esse “aparelho”. A maioria acaba recorrendo ao papel, algodão ou cotonete mesmo.

– Lixeira que disfarça o cheiro da fralda: O preço não é muito amigável e ao contrário do que diz a propaganda, o produto não cumpre o que promete.

Tapa pipi:  As mães de meninos precisam ter um cuidado extra na hora da troca de fralda. Mas o “jato” de xixi costuma ser tão forte que não há tapa pipi que aguente. Por isso, o melhor é cobrir com uma fraldinha de pano mesmo.

E você, já gastou dinheiro com itens desnecessários no enxoval? Compartilha com a gente nos comentários!

 

Matérias Relacionadas

Os comentários estão desativados.

© TeleListas 2016.