sexta-feira , 19 de julho de 2013

Solidariedade: saiba como ajudar pessoas carentes

caridade
Todo dia é dia de ajudar, mas hoje é um dia especial: 19 de julho é Dia da Caridade!

Segundo o portal Filantropia Org, cada brasileiro que paga imposto de renda desembolsa, em média, R$ 23,00 por ano em doações. Nos Estados Unidos, são gastos R$ 780,00 (aproximadamente 400 dólares) com esse mesmo objetivo. Como podemos ver, o brasileiro ainda tem muito que aprender quando o assunto é caridade. A renda média do brasileiro é menor do que a do americano, no entanto, é preciso entender que caridade não é apenas fazer doações em dinheiro. Há muitas outras formas de ajudar que podem não custar nada pra você e que fazem toda a diferença na vida de alguém que precisa. Apenas com a solidariedade e amor ao próximo poderemos construir um mundo melhor e menos injusto. E nessa missão, a contribuição de cada um dos seres humanos pode ser fundamental.

Diante da realidade no Brasil, o resultado é que há uma distância longa entre a maioria das instituições beneficentes e seus colaboradores potenciais, sejam empresas ou pessoas físicas. A falta de transparência na administração das entidades, a pouca divulgação dos resultados dos projetos e a escassez de orientações sobre como fazer a doação de forma eficiente atrapalham ainda mais essa situação. Muita gente quer ser voluntário, mas não sabe como proceder para participar. Em outra publicação do blog, listamos alguns locais onde você pode ser um voluntário. Clique aqui!

Veja a seguir algumas formas de fazer caridade e ajudar o próximo:

Doações em espécie

Primeiro, é preciso definir uma área que você deseja ajudar. Asilos, orfanatos, ONGs de proteção aos animais, ONG de preservação do meio ambiente, ONG que ajuda crianças com câncer etc. Há centenas de instituições de precisam de ajuda financeira para manter seus projetos. Escolha um – ou mais, se puder – deles e procure referências. Saiba sobre seu projeto, seus resultados e confirme se trata-se de uma instituição séria e honesta. Escolher um local na mesma cidade ou até mesmo bairro pode ser interessante, pois você tem como acompanhar de perto o trabalho realizado com o dinheiro que você e outras pessoas doaram. Algumas pessoas acreditam que projetos em outros estados, como as famílias atingidas pela seca no Nordeste ou a destruição da Floresta Amazônica, são mais importantes. Entidades locais ou não, a escolha é sua. Se você quer contribuir mas não tem ideia de onde, visite o site www.filantropia.org ou consulte as entidades registradas nos conselhos Municipal e Estadual. O Gife também conta com uma página na internet que reúne institutos, fundações e empresas que têm projetos em filantropia. Há uma ficha sobre cada uma delas disponível no site. O ideal é que se faça uma visita à instituição antes de fazer a doação, para ver pessoalmente o trabalho desenvolvido. Não tenha vergonha de pedir informações sobre as finanças da entidade. Pergunte se as contas são controladas por alguma auditoria periódica. Peça para dar uma olhada nos balanços. Se o trabalho for sério, a direção da entidade não terá problema algum em apresentar esses dados. Depois desses passos, é só escolher. Mas atenção: para qualquer doação ser eficaz, você precisa acompanhar os resultados. Para estar ligado, peça informes periódicos para a entidade.

Seja voluntário

Você pode ainda contribuir com entidades beneficentes sem fazer doações em dinheiro. Seja um voluntário. Para isso, aproveite seu conhecimento ou experiência em determinada atividade e ponha isso em prática. Muitas entidades precisam de voluntários para manter seus trabalhos. Como são sem fins lucrativos, não há como pagar funcionários. Por isso, ter pessoas dispostas a ajudar sem receber remuneração é vital para a sobrevivência desses projetos. Às vezes, nem é preciso fazer muito, basta dedicar algumas horas da sua semana para ajudar a instituição. Se você não souber por onde começar, no site Voluntários há uma lista de mais de 4 850 entidades que precisam de seu trabalho.

Doe roupas, objetos e alimentos

Pode ser roupas, calçados, roupas de cama, brinquedos, bichos de pelúcia etc. O importante é dar a quem precisa os itens que você não precisa mais. Não podemos ser egoístas a ponto de manter conosco um objeto ou roupa que não usamos mais há tempos, ou que está pequena no nosso corpo. Passe adiante e tenha certeza de que outras pessoas farão um ótimo uso de coisas que já foram suas. Agora no inverno, por exemplo, centenas de lugares fazem campanhas do agasalho para arrecadar roupas de frio para pessoas carentes. Faça a sua parte, doe o que não lhe serve mais. Mas não vale doar roupas rasgadas, mofadas ou em más condições de uso. Além disso, lave-as antes de doar e entregue-as em bom estado a uma instituição que esteja precisando. Em relação aos alimentos, você pode contribuir fixa ou periodicamente com algumas ONGs doando cestas básicas. São pequenas atitudes que não custam muita coisa para você e são de extrema importância na manutenção dessas instituições de caridade. Por isso, doe sempre o que puder!

Empreste a sua voz como cidadão

Existem tantas pessoas necessitadas e desfavorecidas no mundo que precisam se fazer ouvir, mas não conseguem. Dê a sua voz por essas pessoas – não precisa assumir a causa sozinho, mas você pode juntar-se a um grupo de apoio (como dos autistas, deficientes físicos, idosos etc), divulgar uma petição que necessita de assinaturas, escrever cartas às entidades oficiais, participar de manifestações ou vigílias etc. Ajudar o próximo também está no fato de conseguir para os desfavorecidos condições melhores de vida, dignidade e cidadania.

Ofereça um pouco do seu tempo

Crianças órfãs, idosos, dependentes químicos em tratamento, deficientes físicos e até mesmo os animais precisam de amor e atenção. Pessoas que precisam viver em instituições de caridade muitas vezes se sentem extremamente solitárias. Por isso, separar um dia por mês – ou, se puder, até mais – para visitar uma ONG, orfanato ou asilo e fazer simplesmente companhia às pessoas pode ser de uma importância inexplicável. Sente, converse, ouça suas histórias, compartilhe situações de sua própria vida, faça-os rir, brinque e dê alguns minutos de sua atenção. A felicidade proporcionada por gestos como este tem um poder incrível de transformar a vida das pessoas – sua e dos outros. Enquanto proporciona felicidade e amor ao próximo, eles poderão lhe proporcionar uma grande dose de satisfação, paz interior e maturidade.

Ensine

Utilize sua experiência para ensinar ao próximo (de instituições ou até mesmo alguém do seu bairro). Pode ser uma criança com dificuldades de aprendizado, um idoso com Alzheimer, alguém que não seja alfabetizado e tenha vontade de saber ler e escrever ou até mesmo alguém que queira aprender o esporte que você pratica. Dedique-se a transmitir seu conhecimento ao próximo e veja como essa experiência pode ser enriquecedora – para ambas as partes – e gratificante.

Console alguém que passe por um momento difícil

Quem está de luto, doente ou passando por qualquer outra dificuldade precisa sempre de um ombro amigo, palavras reconfortantes, um abraço forte, uma boa distração ou uma ajuda em casa ou em outras circunstâncias. Lembre-se que nós, seres humanos, somos extremamente vulneráveis aos percalços da vida. Por isso, ajude hoje quem precisa e tenha um bom amigo amanhã para você contar, caso precise.

Essas são apenas algumas dicas de como você pode praticar a caridade e ajudar o próximo. O importante é ajudar, do jeito que for possível. Do menor ao maior gesto, cada um deles faz muita diferença na vida de quem precisa.

Praticar caridade é despertar para os valores espirituais em nossas vidas. É falar a linguagem do coração além das limitações impostas pelo egoísmo. É sentir o fluir da energia da bondade em nós em relação ao “outro”, e perceber nesta interrelação a essência de um mundo melhor.

Seja solidário e faça o bem para os outros e para você mesmo!

Matérias Relacionadas

Comentários

  1. eunice disse:

    por favor me ajudem preciso urgente da doação de 3 portas a s minhas quebraram estou desesperada, faço coxinhas pra fora mais nunca sobra pra reforma…as vezes o que não serve pra um é tesouro para o outro. Me ajudem. Obrigado que Deus abençoe!

Deixe uma resposta

© TeleListas 2016.